sábado, 8 de agosto de 2015

NOVOS ESTUDOS 05 - Umbandaime



Saudações a todos !

Voltamos a concentrar nossos estudos na série sobre as Vertentes de Umbanda, pois, recentemente anunciamos aqui algumas novidades que nos deixaram mais motivados com nosso o trabalho no Blog. A parceria com a Ícone Editora e a criação de uma nova coluna, "Conspirando", foram algumas das ações que fizeram adiar um pouco nossa produção.

Nesta postagem, tentaremos abordar segundo nossa compreensão o movimento conhecido como Umbandaime, que é a fusão ou união, das religiões Santo Daime e Umbanda. Afinal para conhecermos este universo devemos primeiramente sabermos um pouco mais à respeito da cultura do Santo Daime, o que é ? Quando e onde surgiu? Quais as pessoas e circunstâncias? Quando começou o envolvimento com a Umbanda ? Enfim, vamos tentar "costurar" os fatos e questões desse movimento que hoje é reconhecidamente uma das vertentes de Umbanda.


SANTO DAIME

O Culto ou Doutrina do "Santo Daime", é conhecido como Eclético ou como a Religião da Floresta, e ainda reúne tendências rito-litúrgicas das culturas europeias cristãs (católicas e espíritas), indígenas e esotéricas aliado ao cerimonial da preparação do "Chá da Ayahuasca" que é obtido pela união de duas ervas nativas da Amazônia o cipó Jagube (banisteriopsis caapi) e a folha rainha (psicotria viridis). Surgiu no início do século XX, no estado do Acre, pelas mãos e conduta do Mestre Irineu (Raimundo Irineu Serra), o idealizador da doutrina, pelos seus contatos com culturas indígenas no interior da Amazônia. O chá (a erva de poder) já era utilizado por diversos povos que habitaram a região ocidental da América nos rituais xamânicos à milhares de anos. 


O ritual está centrado no preparo e utilização da bebida, que possui propriedades Enteogênicas (potencializadoras) conduzindo quem as ingere ao estado alterado de consciência, facilita as pessoas atingirem uma expansão consciencial de maneira clara possibilitando o contato com sua própria consciência cósmica (eu interior), colaborando com a "limpeza" energética uma vez que o sujeito consegue vislumbrar suas potencialidades em face de suas negatividades e dilemas, isso ocorre pela  leitura e perspectiva obtida do plano consciencial ou espiritual. Segundo a genérica definição encontrada no site Wikipédia, Enteógeno (também chamado enteogênico (português brasileiro) ou enteogénico (português europeu)) é o estado xamânico ou de êxtase induzida pela ingestão de substâncias alteradoras da consciência... A doutrina conquistou seguidores leias inclusive em outros estados que mantiveram o culto e suas essências aos moldes de seu fundador, mas com o passar dos anos ganharam estrutura social e civil para além de desenvolvimento das práticas religiosas pudessem também legalizar e fundamentar uma conduta socioecológica, pois, aí está o sustento da doutrina, o culto às forças da natureza.

Além das questões relativas ao uso do chá nas cerimônias, temos que registrar também o rico e organizado corpo ritualístico do Santo Daime.
O uso dos Hinos ou Hinários que são as canções produzidas para elevarem o pensamento facilitando na condução dos trabalhos extracorpóreos, os cantos são inspirados pelo plano astral.
A Corrente são os movimentos compassados dos adeptos que unem-se aos hinos formando um campo protetor e propício aos acontecimentos do trabalho.
A Farda compõe o traje adequado e ritualístico somente concedido a utilização quando o adepto já compõe a classe de aspirante, o que deixa claro a existência de uma hierarquia sacerdotal na religião. 

UMBANDAIME     

Ao verificarmos os estudos sobre a religião do Daime, encontramos uma forte relação de conceitos com a Umbanda, por tratar-se de uma cultura popular atrelada ao passado nativo, acrescido de elementos e características de culturas secundárias formadoras do nosso povo, como europeus por exemplo. Outro traço peculiar das duas religiões é ter por essência a busca e o contato com o plano espiritual, admitindo sua existência e procurando e relação direta através do ritual que é o "fio condutor" desta comunicação, lógico que, para cada religião as maneiras e os meios são completamente distintos. Mais um fator comparativo que une os dois universos, cada qual a sua maneira, são estruturas dos templos (terreiros), a preocupação e cuidado com as etapas do ritual que incluem preceitos básicos, vestimentas adequadas, músicas e cantos propícios, além de estrutura organizacional e sacerdotal bem particular a cada grupamento.    

Umbandaime é o ritual de Umbanda que está sincretizado ou atrelado aos ritos do Santo Daime, podem ou não utilizarem a bebida de poder em seus rituais já que em alguns casos, o "terreiro", pode praticar as duas doutrinas em diferentes sessões com datas e horários alternados. No livro História da Umbanda - Uma Religião Brasileira de Alexandre Cumino, encontramos um pequeno subitem do tópico Umbandas que ratifica a existência desta fusão de doutrinas..."alguns grupos de umbandistas passaram a praticar Umbandaime, ou seja, trabalhos de Umbanda ingerindo o Daime ou fazendo rituais de Ayuasca, para se comunicar com as entidades de Umbanda"... Ainda no mesmo item, o autor é bem enfático em apontar que no Daime a comunicação com os seres de planos espirituais é realizada com a ingestão do chá potencializador, enquanto na Umbanda ocorre pelo transe mediúnico sem a necessidade específica de se beber algo, e que não confundamos as finalidades das bebidas utilizadas como elementos de trabalho dos falangeiros com relação a existente no Santo Daime.

Diferenças e argumentos a parte, entendemos que o elo de ligação entre as duas religiões está no caráter inclusivo que possuem, onde, agrega-se todos os pontos potencializadores que estão à serviço da humanidade, seja da natureza ou provida pelos diferentes locais e seres do plano espiritual sempre em auxílio ao plano terrestre. Umbandaime reúne por diferentes perspectivas, características ancestrais de magistas, erveiros, curadores e rezadores, reconhece-la com "produto" de uma cultura/crença popular assim como as demais expressões religiosas que já existem é difundirmos uma opinião de respeito a fé alheia. Salve a Umbanda !

Referências e Links 

* História da Umbanda - Uma religião brasileira (Alexandre Cumino)
           
Wikipedia      
        

Nenhum comentário:

Postar um comentário