domingo, 19 de julho de 2015

NOVOS ESTUDOS 03 - Umbanda Popular


Saudações a todos !

Neste terceiro texto da série Novos Estudos - Vertentes de Umbanda, abordaremos a Umbanda Popular como um dos grandes troncos de segmentos existentes na religião. Para isso, esclarecemos mais uma vez, que nossas abordagens refletem pesquisas em diversos canais tais como, livros e artigos, nossas conclusões não refletem a absoluta verdade, apenas os nossos entendimentos das questões estudadas.

Podemos definir genericamente a Umbanda Popular como, uma das práticas existentes na religião que não segue um determinado "chefe" ou "líder" percursor, tampouco um conjunto literário de base, definidores dos princípios doutrinários e ritualísticos, ou seja, cada grupamento que engloba-se neste cenário geralmente é liderado pelo próprio "Guia Chefe do Terreiro"(entidade espiritual), seguindo tendências bem particulares sem qualquer vínculo com outros movimentos. 

Podemos associar "Umbanda Popular" com a expressão "Cultura Popular", se considerarmos os agentes envolvidos e suas práticas como produtos de sua interação com o meio social seguindo este paralelo nos remetemos a definição que facilmente é encontrada em qualquer ferramenta de busca pela internet ou em dicionários que incluem pequenos verbetes, sendo a cultura popular definida como..."A cultura popular é o resultado de uma interação contínua entre pessoas de determinadas regiões e recobre um complexo de padrões de comportamento e crenças de um povo. Nasceu da adaptação do homem ao ambiente onde vive e abrange inúmeras áreas de conhecimento: crençasartesmoral,linguagemideiashábitostradições, usos e costumesartesanatosfolclore, etc..."

Sendo assim, na Umbanda Popular, encontramos terreiros várias referências que traduzem a bagagem cultural e religiosa dos seus dirigentes, das quais refletem, conforme citado anteriormente, os padrões comportamentais e religiosos do meio social em que este individuo convive ou conviveu antes do seu ingresso nas lides umbandistas. Em simples processos de "sincretismos" ou "simpatismos" atribuem um ou mais elementos de outras vertentes e até de outras religiões sem fazerem deles o eixo central de seus trabalhos, utilizam como referências secundárias, reconhecendo suas existências no contexto da Umbanda. Até as opiniões acerca da Umbanda Popular não são uniformes, para ilustrarmos selecionamos trechos de duas ocasiões, onde por diferentes perspectivas verificamos a definição que trata a origem da vertente, publicada no blog Registros de Umbanda pelo pesquisador Renato H. Guimarães Dias.

Umbanda Popular

Outros nomes: É também conhecida como: Umbanda Cruzada; e Umbanda Mística.

Origem: É uma das mais antigas vertentes, fruto da umbandização de antigas casas de Macumbas, porém não existe registro da data e do local inicial em que começou a ser praticada. É a vertente mais aberta a novidades, podendo ser comparada, guardada as devidas proporções, com o que alguns estudiosos da religião identificam como uma característica própria da religiosidade das grandes cidades do mundo ocidental na atualidade, onde os indivíduos escolhem, como se estivessem em um supermercado, e adotam as práticas místicas e religiosas que mais lhe convêm, podendo, inclusive, associar aquelas de duas ou mais religiões.

Na sequência, tendo por referência o livro História da Umbanda-Uma Religião Brasileira, do sacerdote e autor Alexandre Cumino, encontramos a conceituação da Umbanda Popular e suas práticas como algo que se abstrai do contexto intelectual pela produção literária ou na orientação de seus aspectos doutrinários, neste caso o autor atribui características místicas e autômatas sem grandes exigências pelas explicações lógicas, porém as reconhece como uma das vertentes existentes na Umbanda.  

Umbanda Popular: É a prática da religião de Umbanda sem muito conhecimento de causa, sem estudo ou interesse em entender seus fundamentos. É uma forma de religiosidade na qual vale apenas o que é dito e ensinado de forma direta pelos espíritos....Podemos dizer que muitas vezes os adeptos, não sabem ou não tem certeza de como as coisas funcionam, mais sabem que funcionam....         

Em simples palavras, a Umbanda Popular é o reflexo da miscigenação cultural presente no Brasil, ela herdou o misticismo próprio do imaginário comum, aliou trações indígenas e africanas, ritualização baseada no catolicismo europeu, além é claro do auxílio espiritual de milhares de consciências que pela lei de afinidades presta socorro espiritual aqueles que simplesmente vivenciam a fé antes de qualquer outra coisa. 

Um retrato bem expressivo da brasilidade presente na Umbanda é a imagem do Caboclo da Sete Encruzilhadas que tem a bandeira do Brasil. O mesmo Caboclo cravou como uma das bases da religião as seguintes palavras...

"Assim como Maria acolhe em seus braços o filho, a tenda acolherá aos que a ela recorrerem as horas de aflição; todas as entidades serão ouvidas, e nós aprenderemos com aqueles espíritos que souberem mais e ensinaremos aqueles que souberem menos e a nenhum viraremos as costas e nem diremos não, pois esta é a vontade do Pai"...


        


       



4 comentários:

  1. Com toda certeza!!!!!!
    Axé a Todos !
    Antonio Carlos Evangelista.

    ResponderExcluir
  2. Olá Antonio Evangelista !

    Agradecemos a participação em nosso blog...Axé !

    ResponderExcluir
  3. Apesar do texto não mostrar a visão do próprio praticante de Umbanda Popular, ainda assim gostei do texto. Bem dirigido...

    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Douglas,

      Agradecemos as palavras e a participação em nosso espaço ! Sobre o texto, temos por característica utilizarmos as pesquisas e informações nas mais variadas fontes que estão ao nosso alcance, além de confrontá-las quando o tema nos permite. A opinião dos leitores quanto aos textos, são o nosso combustível para buscarmos o aperfeiçoamento constante!

      Abraço e continue a participar do blog.

      Excluir