sábado, 14 de março de 2015

UMBANDA E CANDOMBLÉ - Estudo 01



imagem retirada de http://www.centrotemsa.com.br/

Saudações a todos !

Iniciaremos nossa série de postagens sobre alguns temas relacionados ao mundo umbandista, conforme explicamos em postagem anterior. 

Neste primeiro texto, trataremos das relações existentes entre Umbanda e Candomblé... Antes que os pesquisadores e leitores de plantão possam criticar-nos e até pensarem em protestar, ressaltamos que nossa intenção é delimitar principalmente as diferenças existentes entre as duas religiões, que são completamente independentes uma da outra, porém, entendemos que associações ou novas interpretações ocorridas durante a formação da Umbanda, sobretudo pelos Orixás, fazem parte no universo sincrético e multicultural que a religião possuí, aspecto esse que faz da Umbanda ser genuinamente Brasileira...

UM BREVE HISTÓRICO...

Para entendermos a cultura afro-brasileira no aspecto religioso principalmente, temos que nos reportar aos processos escravistas do Brasil, identificar quais nações foram trazidas para nosso país e como esses povos se relacionaram até formarem um novo produto cultural chamado AFRO-BRASILEIRO. Abaixo segue esquematização para facilitar o entendimento de maneira sintetizada...  

NAÇÕES
SUBGRUPOS
LOCALIZAÇÃO NA ÁFRICA
DESTINO NO BRASIL
Bantos
Angolas e Sudaneses
Angola, Zaire e Moçambique.
Maranhão, Pará, Pernambuco, Alagoas, Rio de Janeiro e São Paulo.
Iorubás ou Nagôs - Sudaneses
Iorubás
Jejes
Fanti-Ashantis
Nigéria, Daomé e Costa do Ouro.
Geralmente era a Bahia
Guineanos Sudaneses Muçulmanos
Fula, Mandinga, Haussas e Tapas
Nigéria, Daomé e Costa do Ouro
Geralmente era a Bahia
   
Os pesquisadores e historiadores retratam todo esse trânsito do tráfico negreiro como, "Diáspora Africana". A esses povos de diferentes grupos étnicos onde cada qual com suas próprias línguas e cultos aos seus próprios Deuses, tiveram na religiosidade um ponto comum na luta e resistência pela libertação e para suas  memórias ancestrais. Na questão religiosa muitos foram os cultos surgidos por todo Brasil, os "Batuques" por exemplo surgiram da fusão de culturas afro e indígenas nativos, a "Cabula" que precedeu as Macumbas cariocas que é outro exemplo destas manifestações, assim como o Culto aos "Egungun", "Xangô" do Nordeste e o Candomblé . Vamos concentrar nossa atenção sobre o Candomblé, o mais conhecido dos Cultos afro-brasileiros, vemos no livro "Dicionário de Conceitos Históricos" a justificativa destes agrupamentos étnicos para entender seu surgimento e perpetuação de suas raízes, "...As origens do Candomblé estão na colonização do Brasil. Mas ao contrário da crença comum, o Candomblé não é uma religião africana, mas sim um conjunto de cultos e religiões nascidos no Brasil a partir de estruturas religiosas africanas..."

Unindo as diferentes nações, o Candomblé, segundo Carmen Silva(Yá comendadora Carmen S. Prisco) em seus estudos na apostila sobre "Religiões de matriz africana", conceitua o significado da religião como...
"...Candomblé é uma palavra derivada da língua bantu:
    ca [ka]=uso, costume,
    ndomb=negro, preto ,
    lé=lugar, casa, terreiro e/ou pequeno atabaque.
   A reunião dos três vocábulos resulta em "lugar de costume dos negros..."
Seus rituais, são marcados por muitas danças, músicas e atabaques, comidas, linguagem, adereços, roupas e outros costumes. O panteão dos Orixás sobretudo dos Iorubanos e Nagôs formam a base do culto, onde todas ações são voltadas com intuito de reverenciar o "Santo" forma esta, de trazer seu "Axé"(força/energia). Nesta religião também não existe um "Livro Sagrado" ou Bíblia, em geral seus fundamentos são passados  de forma oral entre as gerações. Novamente nos reportando ao livro "Dicionário de Conceitos Históricos", vemos a origem do culto aos orixás pelos Iorubás "...O culto aos orixás surgiu originalmente nas cidades-estados do delta do rio Níger, sendo as principais Oio e Ifé..."   

No Candomblé é feita a “Iniciação no Santo” pelo adepto que pode variar dependendo da cultura que o sujeito esteja inserido, em geral é consultado os Búzios para que a pessoa seja encaminhada aos ritos iniciais passando por etapas de limpezas, ofertas aos Orixás, aprendizados dos costumes e língua do Santo, cantos, danças, rezas e comidas, passando pelo período de resguardo de 21 dias onde restrições como abstinência sexual e vestir apenas branco por exemplo são exigidas, em muitos casos até a raspagem da cabeça é feita, até o grande momento de confirmação que são as festividades de “Saídas de Santo”, preparando o iniciado para viver em comunidade, dentro de seus costumes.


CONTEXTUALIZANDO....      

Entender ou explicar todo o universo das religiões afro-brasileiras em suas minucias no nosso breve histórico acima não é nossa intenção, seria na verdade uma pretensão descabida, pois estes são estudos muito mais aprofundados e estão a cargo de Antropólogos, Historiadores e Sociólogos, nosso intuito é mostrar aos leitores do universo umbandista que as diferenças entre as religiões são profundas e elas por qualquer ponto de vista devem se respeitar. 

A Umbanda fundada por Zélio de Moraes absorveu das culturas africanas o culto aos Orixás, já que representa a cultura Brasileira e o povo africano faz parte desta constituição étnica, com o passar do tempo houveram as misturas de cultos tendo em vista a pluralidade das vertentes umbandistas, sobre diversos nomes podendo ser conhecida genericamente como "Umbandomblé". Ainda nos reportando ao Zélio de Moraes(médium fundador da Umbanda), encontramos no livro "História da Umbanda no Brasil" , uma entrevista do Jornal Notícias Populares onde o próprio expõe segundo seu entendimento e contexto da época as diferenças de interpretações quanto alguns fundamentos das duas religiões, saindo em defesa da não comercialização de iniciações pela Umbanda, parece que muito comum naqueles tempos, isso justifica-se no Candomblé tendo em vista toda robustez de materiais que envolvem seus rituais e métodos litúrgicos."...Umbanda não é Candomblé, Umbanda é Umbanda e Candomblé é Candomblé..."   

Desejamos a todos uma ótima semana e agradecemos por participarem deste espaço... Axé !

contatos: nomundodasumbandas@gmail.com

Bibliografia Consultada:

História da Umbanda no Brasil
Dicionário de Conceitos Históricos
Orixás na Umbanda e no Candomblé
Xirê ! Modo de crer e viver no Candomblé
Apostila em (PDF): As religiões de matriz africana e a escola

Sites e Blogs consultados:    

http://www.afreaka.com.br/
http://sociedadecandomblemoderno.blogspot.com.br/
https://raizculturablog.wordpress.com   

         

Nenhum comentário:

Postar um comentário